entrar


ESCOLINHA AGROECOLÓGICA DE NOVA IGUAÇU



                        

Experiência: ESCOLINHA AGROECOLÓGICA DE NOVA IGUAÇU

Ano Publicação: 2000
A Escolinha de Agroecologia é uma atividade informal de formação, iniciativa da CPT – Comissão Pastoral da Terra – e coordenada em conjunto pela CPT, EMATER-RIO/Nova Iguaçu e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Iguaçu. Visa a apropriação pelos agricultores de processos a serem aplicados dentro de um sistema agroecológico de produção. Apresenta segmentos teóricos e práticos de conservação de solo e água, métodos alternativos de controle de pragas e doenças, fitoterapia e homeopatia aplicadas à pecuária e à agricultura, saneamento rural, meio ambiente, criações, entre outros. É uma experiência que se encontra em seu terceiro ano, a cada ano aumentando sua abrangência e tendo enorme influência sobre os agricultores participantes da Feira da Roça (evento semanal no centro de Nova Iguaçu). Os encontros são quinzenais e têm duração de 06 horas, organizados de forma bem dinâmica para que o trabalhador e a trabalhadora rural, seu preferencial público, possa entender e se apropriar de conteúdos técnicos alternativos. Visitas a experiências bem sucedidas enriquecem o conteúdo e a prática, promovendo intercâmbio, bem como demonstrações de método e o posterior debate sobre as atividades.

São trabalhadores/trabalhadoras rurais , a grande maioria posseiros ou beneficiários de programas de Reforma Agrária dos municípios de Japeri, Mesquita, Belford Roxo, Queimados e Nova Iguaçu, com produção majoritariamente de olerícolas (como aipim, quiabo, jiló) e frutícolas (laranja, coco, banana, acerola, maracujá), havendo um crescente interesse em piscicultura e avicultura de postura. Também fazem parte do curso jovens técnicos agrícolas (a maioria filhos de assentados rurais) e agentes de pastoral.
Em 2009, a Escolinha conta com 50 alunos dos municípios de Nova Iguaçu (comunidades de Campo Alegre, Marapicu, Nova Era, Cabuçu, São Bernardino, Vila de Cava), Japeri (Comunidades de Jaceruba, Mata e Pedra Lisa), Queimados (comunidades de Vista Alegre e Vila Central) e Belford Roxo.
A ESCOLINHA Agroecológica inicia-se nos meses de março e vai até dezembro, com dois encontros por mês, cada um com 6 horas de duração, intercalando aulas teóricas e práticas num total de 120 horas/aula. Os temas abordados são: introdução à agroecologia, conservação de água e solo, adubação verde, compostagem, consórcios, vermicompostagem, história dos agrotóxicos e da transgenia, métodos alternativos de controle de pragas e doenças, fitoterapia aplicada à agricultura, fitoterapia aplicada à pecuária, homeopatia aplicada à agropecuária, piscicultura, avicultura; saneamento rural, inserção da Agricultura Familiar na Agroecologia. Os temas abordados foram escolhidos a partir de reuniões das entidades coordenadoras e demandas das comunidades rurais envolvidas na Escolinha. Participam como instrutores das aulas teóricas extensionistas da EMATER, pesquisadores da EMBRABA CNPAb e agentes de pastoral (no segmento de homeopatia).Às aulas teóricas são intercaladas visitas a propriedades que já funcionam em bases agroecológicas, à fazendinha agroecológica da EMBRABA CNPAb, demonstrações práticas de conservação de solo, compostagem e preparação de caldas, etc. A cada excursão técnica/ demonstração prática se sucede um debate entre os alunos, tendo como meio de apoio as fotografias obtidas durante a visita/atividade. Também são distribuídas apostilas sobre os temas abordados
Autor(es):

CPT Nova Iguaçu/RJ -Comissão Pastoral da Terra

Relator(es):

Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro

Anexos
  frm_exp_cca_ex_anexos_ ()
  frm_exp_cca_ex_anexos_ ()
  frm_exp_cca_ex_anexos_ ()
  frm_exp_cca_ex_anexos_ ()


Áreas Geográficas
 Nova Iguaçu

Comentários
Nome E-mail Comentário Data Inclusão